20140126-175735

As Bahamas constituem um país formado por mais de 3000 ilhas localizadas no mar do Caribe, ao norte de Cuba e ao sudoeste da Flórida (Estados Unidos). Famosa por ser um destino luxuoso para turistas de todo o mundo, o país tem praias paradisíacas com areias de calcário branco e águas transparentes, que possibilitam uma visão de vários metros de profundidade. É por isso também uma das localidades prediletas para mergulhadores. As Bahamas têm um clima com pouca amplitude térmica, sendo que na maior parte do ano as temperaturas ficam entre 23 e 30 graus. Este clima ameno, o fato de a língua nativa ser o inglês, e a localidade do país, a apenas 50-60 minutos de avião (ou 2-3 horas de barco) de Miami, fazem com que seja um dos destinos favoritos para americanos que buscam resorts de alto padrão para aproveitarem suas férias.

Além de ter sido cenário de inúmeros filmes, séries e videoclipes, Bahamas se tornou famosa também por outro motivo: a venda de relógios a preços menores do que os do continente. Atraindo turistas com bom poder de compra para seus hotéis luxuosos, as grandes revendedoras de relógios mundiais não poderiam estar fora deste páreo. Há o mito de que em Bahamas não se paga imposto por relógios, e por isso seriam eles mais baratos. Mas vale a pena comprar um relógio no arquipélago?

O Papo da Hora visitou as quatro principais lojas do país para conferir. A primeira loja visitada foi a Quantum – Duty Free. É uma loja relativamente pequena, e um dos relógios avaliados foi o Baume & Mercier Capeland, com dial branco e cronógrafo.

O preço inicial dado pela vendedora foi de US$ 3.700! Após perceber minha nítida decepção com o preço (pois na Amazon.com o mesmo relógio saía por US$ 2.000), ela me perguntou, de um jeito bastante “abrasileirado”, quanto eu esperava pagar pelo relógio. Para não descer muito a proposta inicial, ofertei US$ 2.500. Saiu do balcão e foi falar com o gerente. Perguntou então até quando iria ficar na ilha e disse para voltar ao longo da semana que talvez conseguisse fechar aquele preço. Os demais relógios (excelentes marcas como Cartier, Jaeger Le-Coultre), também superavam o preço que pode ser encontrado na Amazon, mas haveria ali espaço para negociação (talvez não batessem o preço do site).

A segunda loja a ser visitada foi a Tag. Há duas Tags em Nassau; uma em downtown, e uma na Marina Village do Atlantis, um resort da ilha. Ambas foram visitadas. Lá os preços também não agradaram; o Aquaracer com pulseira de aço, quartzo, com cronógrafo, foi oferecido a US$ 2100. Seu preço na Amazon girava, na época, em torno de US$ 1700; poderia se achar, pelo mesmo valor, um aquaracer automático no site. Os demais preços também estavam acima do esperado, como os novos Link, que não saiam por menos de $ 3000.

A Little Switzerland é uma loja localizada no centro de Nassau e possui um acervo bastante grande de relógios. Esta loja foi a que ofereceu o pior atendimento, com funcionários na maior parte do tempo conversando entre si e desinteressados no cliente. Segundo a vendedora, os Omegas Seamaster (modelos “mais baratos” do fabricante) tinham preços iniciais de US$ 3500, cerca de 25% a mais do que em sites de compras dos Estados Unidos.

Por fim, o Papo da Hora visitou a John Bull, a mais famosa loja de relógios do arquipélago. A variedade de relógios foi a maior encontrada. Como a Tag, a John Bull possui lojas no Atlantis e em Downtown. Apesar de a diferença entre preços da loja e de sites de compra variar muito de acordo com a marca, em geral os da loja eram maiores. Exemplo foi o mesmo modelo Baume & Mercier avaliado na Quantum; na John Bull ele custava $ 3000. Os Tags também estavam mais caros do que o comum. No entanto, podia se encontrar relógios das grandes marcas de luxo (como a Rolex), por um preço menor.

Exemplo disso foi o Rolex Yachtmaster II, em ouro de 18K. Enquanto que na Amazon o modelo saia por nada mais nada menos que US$38.495, na loja o preço inicial foi de US$36.000. O vendedor (muito simpático, como todos da John Bull) ainda garantiu que haveria margem para uma boa negociação, caso fosse de fato leva-lo. Outros Rolex também estavam a um preço menor do que o do site.

Em suma: caso não ligue de comprar relógios pela internet, sem vê-los e avalia-los ao vivo, compre-os em Miami (ou outra cidade dos Estados Unidos) por grandes revendedoras (Amazon, Jomashop). Mas, se for comprar um Rolex ou outra marca cujos preços normais superam os US$ 5.000, vale a pena comprar em Bahamas.